Fazer a vontade de Jesus é condição para salvação



Padre Roger Luís
Foto: Maria Andréa/cancaonova.com
“Naquele dia, cantarão este canto em Judá: ‘Uma cidade fortificada é a nossa segurança; o Senhor cercou-a de muros e antemuro. Abri as suas portas, para que entre um povo justo, cumpridor da palavra, firme em seu propósito; e tu lhe conservarás a paz, porque confia em ti’” (Isaías 26,1-3).

Aquele que fez a opção de viver a verdade entrará pela porta a cidade do Senhor. Nesta cidade, que será implantada no fim dos tempos, a qual o profeta chama de “céus novos e uma terra nova”, haverá realização completa, pois lá o Senhor estará presente e será tudo para todos.

É esse povo justo, cumpridor da Palavra e firme no seu propósito, que entrará na terra de Deus. Isso chama nossa atenção, porque precisamos servir e viver na graça d’Ele.

Na Palavra, vemos o Senhor que traz a imagem de duas casas: uma construída sobre a rocha e outra sobre a areia. Exteriormente, não há diferença. São duas casas iguais, mas a diferença aparece quando vem a provação, a tempestade, a ventania. Diante das tribulações, a casa construída sobre a rocha permaneceu de pé; mas, na mesma tempestade, quando soprou o vento, a casa construída sobre a areia desabou.

No Evangelho, qual a revelação que o Senhor nos traz? “Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática, é como um homem prudente, que construiu sua casa sobre a rocha” (Mateus 7,24).

A casa que não cai diante da ventania, da provação, é daquele que faz a vontade do Senhor. Você é esse homem prudente? Hoje, Deus está lhe dando a oportunidade de edificar sua casa sobre a rocha. Não caia na bobeira de achar que caridade traz salvação. Não são as caridades que nos darão a certeza da salvação, mas aquele que põe em prática a vontade do Senhor que está no céu.

Existe uma condição de salvação: fazer a vontade de nosso Senhor Jesus Cristo. 

“Deus está lhe dando a oportunidade de edificar sua casa sobre a rocha.”
Foto: Maria Andréa/cancaonova.com


Meus irmãos, nós estamos caminhando, porque para nós, povo de Deus, existiu um início em Gênesis. E vai existir um fim para nós, que se chama Parusia, a vinda do Senhor para aqueles que ouviram as palavras, fizeram a vontade do Pai.

Nada do que experimentarmos nesta terra será comparada ao dia da glória do Senhor. Deus alimentou o coração do povo com a esperança; e essa esperança alarga a nossa visão para as promessas do Pai. Nosso Deus é fiel e cumprirá todas as promessas que dirigiu a nós e à Igreja.

Neste tempo do Advento, temos de colocar nossa fé no Senhor. Ele é a rocha eterna e quer que entremos na terra nova.

Papa Bento XVI nos deu a encíclica “Salvos pela Esperança”. Ele está nos preparando para a vinda gloriosa do Senhor. Ele nos fala sobre a esperança que não nos decepciona, na esperança de que o mal não vai vencer. Em 2012, no mês de outubro, começará o Ano da Fé. Amor, caridade, esperança, fé. Que presente o Papa tem nos dado!

“Esperar, no sentido cristão, significa saber da existência do mal e, apesar disso, olhar com confiança para o futuro” (Papa Bento XVI quando ainda Cardeal Ratzinger).

Meus irmãos, não se deixem seduzir por este mundo, porque este não é o nosso mundo. “A vida eterna é o nosso futuro, portanto a força que marca a nossa história” (Papa Bento XVI).


Transcrição e adaptação: Michelle Mimoso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s