Esmero


Um dos significados da palavra esmero é “cuidado para produzir uma qualidade máxima no feitio de algo.” Tenho pensado ultimamente sobre isso. Sobre a qualidade com que realizamos nossos serviços. Deixe-me, primeiramente, relatar um conto:

“Há muitos anos, um famoso artista do Oriente, cujas pinturas eram procuradas por empresários e milionários de todas as partes do mundo, recebeu um pedido para desenhar um pássaro raro de colecionador. Como aquele pássaro era muito bonito e ameaçado de extinção, o dono resolveu pagar a esse grande artista para imortalizar a imagem daquele lindo passarinho. Levou-o em uma gaiola e perguntou quanto tempo demoraria para o desenho ficar pronto. O artista não deu uma data precisa, mas, para espanto de todos, o artista demorou mais de um ano, e o desenho nunca ficava pronto. Quando o dono do pássaro desistiu do desenho e, indignado pela demora, resolver ir buscar seu preciosa pássaro, o artista pediu que ele esperasse um pouquinho. Pegou uma folha e, em 20 minutos, terminou o desenho. Então, disse: ‘Precisei de um ano de observação diária para conseguir retratar este pássaro’.”

Que qualidade invejável a desse artista, principalmente porque é uma qualidade recomendada na palavra do Senhor: “Tudo quanto te vier a mão para fazer, faze-o conforme tuas forças, porque no além, para onde vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma” Eclesiastes 9.10. E ainda: “Maldito aquele que fizer a obra do Senhor relaxadamente” Jr 48.10.

Se olharmos para alguns servos de Deus, perceberemos que suas vidas mostraram um grande zelo pelo que faziam. Podemos pensar em José que iniciou seu “ministério” como um pastor de ovelhas e “portador de notícias”, pois ajudava a cuidar dos animais e trazia notícias a seu pai sobre como iam as coisas. José era tão dedicado que certa vez, foi em busca de seus irmãos, e mesmo tendo se ‘perdido’ buscou avidamente por seus irmãos até os encontrar.

A vida de José no Egito também foi admirável. Lembra de seus serviços na casa de Potifar? Posteriormente ascendeu ao palácio faraônico como governador do Egito. Isso me faz lembrar do provérbio: “Você conhece alguém que faz bem o seu trabalho? Saiba que ele é melhor do que a maioria e merece estar na companhia de reis” Provérbios 22.29.

Outro personagem que nos serve de ilustração é o conhecido Davi. Começou também sendo pastor de ovelhas e “entregador de pão”! Lembra-se que ele ia deixar pão aos seus irmãos que estavam no campo de batalha? Lembra-se com que zelo ele cuidava das ovelhas a ponto de enfrentar ursos e leões?… Em um de seus salmos, Davi afirmou:”…pois o zelo pela tua casa me consome” Salmo 69.9. Por fim, o maior de nossos exemplo foi o Senhor Jesus Cristo. 

Este mesmo Salmo de Davi foi aplicado ao Senhor quando entrou no templo e num momento de ira pegou o chicote e expulsou os “trambiqueiros” do templo. O Apóstolo João e os discípulos se lembraram da passagem: “O zelo pela tua casa me consumirá”. João 2.17. Estas foram as palavras que eles encontraram para definir a atitude de Jesus. Jesus também dizia: “minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e concluir a sua obra”. João 4. 34.

Interessante também que até aos músicos há uma orientação bem específica sobre a qualidade do som: “Toquem com habilidade ao aclamá-lo” Salmo 33.3, em outras versões está escrito: “Tocai bem”

Na adoração, o esmero também é esperado, pois estamos cultuando ao Senhor do Universo. Ele é digno do nosso melhor. A Bíblia afirma que devemos buscar ao Senhor com todo nosso coração, com toda nossa alma e com todas as nossas forças. Será que não está claro que na busca pelo Senhor deve haver esmero? Também nos é ensinado que devemos confiar no Senhor “de todo nosso coração”. Não é uma confiança qualquer. É uma confiança máxima, ou seja, de todo o coração. Também é ensinado para que busquemos ao Senhor e o encontraremos “quando o buscarmos de todo o nosso coração”. Não é uma mera busca ocasional. É uma busca vital! De todo o coração.

Acredito que ficou bem claro a necessidade de realizar-mos boas obras ao Senhor. Obras de qualidade. Obras do ouro, prata e pedras preciosas. Não obras de palha que são consumidas.

Faço aqui um momento de reflexão sobre meu serviço prestado ao outros e ao Senhor. Sei que estou distante de alcançar o ideal, mas continuo caminhando na trilha do aperfeiçoamento, clamando ao Senhor misericórdia e graça para avançar ao alvo colimado.

E você? como anda seu esmero em seus serviços? Pense nisso!!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s