Adoração que agrada ao Senhor


Escrevi outro dia sobre A pregação que me agrada, tentando explicar o que me dá prazer em uma adoração. Isso mesmo, prazer, pois a Palavra de Deus primeiro nos fere, exorta, nos faz ver quem somos e enxergar nossa imundícia, depois nos consola, nos alegra, e vem o prazer, a alegria.

É de Palavra que precisamos para que em nós haja transformação, arrependimento (não culpa), e libertação, e não de sessão de descarrego e catarses evangelicas. Muitos falam que o louvor liberta. E que louvores! Gritos! Pulos! Extravazando e soltando as bruxas? Isso se faz lá no mundão, e olha que para quem não tem o Espírito Santo funciona, viu?! A sensação é de alívio, êxtase e prazer, exatamente como alguns extra-vagantes se sentem.

Voltando a adoração. Para que se reúne a igreja? Para cultuar à Deus, não é? Para ouvir a Palavra, aprender, ter comunhão com os irmãos. Porém, terminando a reúnião, continuamos à cultuar ao Senhor com nossas vidas, meditando em Sua Palavra, obedecendo, buscando fazer Sua vontade, dando bom testemunho, etc…

Acaso não é esta a vida que agrada à Deus? Do cristão genuíno? Servindo à Cristo noite e dia, viver, respirar por Ele e para Ele? Não é assim que ensinaram Paulo, Pedro, João, Tiago? Unidade, comunhão, santidade, estas saõ as qualidades da igreja que Cristo vem buscar.

Porque então agora (ou faz tempo!), aadorção  é festa de funk? Balada romântica? Shows com direito a pirotecnia e outros efeitos especiais? Há quem diga : “Para Deus, o melhor!”, mas será que é mesmo para Ele?

Trinta minutos de “louvor e adoração”, com músicas cheias de emocionalismo, letras permeadas de heresias e distorção do sentido da adoração, com melodias melosas, até bonitas, envolventes, capazes de arrancar lágrimas e soluços do mais duro coração, mas vazias de significado prático.

Há quem diga: “O louvor foi tremendo, senti tanto a presença de Deus, chorei tanto”…E desde quando Deus está na heresia? No engano? Deus recebe adoração de umbigo? Sim, porque a maioria destas músicas enchem o ego, alegram a alma (psyché… a mente humana), centralizam o homem e não a Deus.

Quando foi que o Evangelho se transformou em livro de auto-ajuda? Cheio de positivismo e decretos de grandeza e paz? Onde está a mensagem de arrependimento? A Cruz? Os pregarores, em sua maioria, dominados por uma arrogância vil, se acham superiores às ovelhas, e sobem no púlpito como se este fosse um palanque (ou trono?), e como se eles fossem o próprio Deus!

Não apascentam, mas manipulam, ditam regras. Não defendem nem pregam mais a Verdade, mas suas verdades. As ovelhas deixam de ser ovelhas e viram soldados como os de Hitler, não defendem mais o Evangelho, agora se armam para a defesa da denominação, do pastor-ditador. A Palavra perde totalmente seu valor. O que vale agora são os decretos liberados pelo líder, as experiências sobrenaturais, não importando se os mesmos contradizem a Bíblia, afinal, o que vale mesmo é momento, o êxtase experimentado, o frenesi…

E mesmo que alguém os confronte com a Palavra de Deus, não adianta, não há neles lugar de arrependimento, suas mentes foram cauterizadas. Estão cegos com a esperança da glória terrestre: “Deus vai me honrar”, “Eu mereço, afinal, já sofri tanto!”. Merecemos todos o inferno, isso sim, pois não fosse a graça e misericórdia do Senhor Deus através de Jesus Cristo, seria este nosso destino.

O culto a Deus transformou-se em culto ao “EU”, a nós mesmos!

Eu acredito que culto à Deus, que lhe agrada, é aquele que fazemos com nossas vidas, nos alegrando seja na fome ou na fartura, na alegria e na aridez, sabendo que tudo é para Sua glória.

O Senhor se alegra com o modo como reagimos diante da Sua Palavra, vivendo-a, propagando-a, enquanto esta mesma Palavra penetra nosso interior, nos cortando como espada afiada, nos libertando, mostrando a feiúra dos nossos pecados, nos confrontando. Sua Palavra é poderosa e irresistível. É viva, é vida e é verdadeira.

É pela Palavra que somos levados à Adorá-LO, com o fluir do Seu Espírito Santo nos enchendo de fé, esperança e amor, dia após dia, com corações inundados pela certeza de que tudo aqui é passageiro, e esperando ansiosamente a vinda dAquele que nos salvou.

Esta é minha alegria, Ele é meu refúgio. Em Jesus está entregue a minha vida. Ele me amou primeiro. E nós todos temos que caminhar NESSA CERTEZA, até a sua vinda. Paz e bem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s