O Senhor estara sempre nos avaliando, seja justo em sua alto avaliação.


Permitam-me apresentar-lhes meu ponto de vista, crescemos na maioria em lares que nos ensinam os valores básicos da vida, ética, moral, como respeitar o próximo, não se apoderar de nada que é do outro, não agredir, não proferir palavrões enfim, a lista é longa. Mas vejam, nossos pais nos ensinaram alguns princípios de convivência social e até princípios bíblicos, assim como os educadores nas salas de aula, os líderes religiosos em seus sermões e até lideres governamentais tentam nos moldar através de leis, dentre elas a Constituição Federal. Alguns cumprem outros não, alguns cumprem por medo de serem castigados ou advertidos, ou condenados, mas não quer dizer que acham que é errado, ou pior ainda, não se sentem mal de fazê-lo. Creio que não adianta nada fazermos o que nos é ensinado como correto, e no íntimo não entendermos e concordarmos, e só não cometemos algo contrário aos ensinamentos por medo de punição. Muitos se arriscam, se não os presídios de nosso país não estariam tão exageradamente lotados. Mas me refiro também a outros tipos de presídios, em que mentes ficam encarceradas, tornando-se escravos de si mesmos. Tudo que é imposto causa certo desconforto, então na primeira chance que o individuo tiver em uma situação apropriada, ou seja, numa circunstância em que estará longe de alguém que possa repreendê-lo, ele quebra alguma regra, aceitando uma oferta irresistível, uma proposta lucrativa e promissora, porém indevida. Ele cede, pois seu suposto bom comportamento era só uma casca, fácil de ser rompida, como não tem convicções sólidas é atraído pela oferta que aparentemente o fará bem-sucedido e no oculto comete o ato, pois só o que o impedia de fazê-lo era de ser notado. É perigoso não nos avaliarmos às vezes, vejam Judas, sempre andou na linha, talvez fosse o mais equilibrado dos apóstolos de Cristo, mas num momento de fraqueza e oportunidade, optou pelo momento conveniente, e a traição que cometeu ocultamente, mais tarde tornou-se clara como o dia (Mt 26.14-16; 27.3-4). Por isso insisto em dizer, que temos que nos examinar, pois do que adianta agradar os homens e não a Deus? Podemos realizar algo ocultamente distante de quem poderia nos repreender aqui na terra, mas tenhamos em mente que “[…] nada há encoberto que não haja de revelar-se, nem oculto que não haja de saber-se” (Mt 10.26). E afinal de contas é impossível ocultar-se dos olhos de Deus que estão em todo lugar contemplando os bons e os maus, nossos caminhos estão perante Ele (Pv 5.51; 15.3), absolutamente tudo está evidente para Ele, visíveis e invisíveis, então não sejamos sábios a nossos próprios olhos, mas temamos ao Senhor e assim nos apartamos do mal (Pv 3.7). Cada vez mais tenho convicção de que a base de qualquer relacionamento é a sinceridade, a verdade, o diálogo sempre, e em especial com o Senhor que nos fez e nos ama tanto. Deus não é indiferente a nós, creio que Ele quer que nos aproximemos Dele para estabelecer uma amizade verdadeira, sem medo, mas com temor, que é bem diferente, pois sentir temor é ter respeito, reverência, consideração e amor por alguém, e quando se ama procura-se agradar e não entristecer. Não vejam Deus como um ser irado e que só quer nos punir, não o distancie, mas aproximem-se, através de Jesus Cristo temos acesso ao trono da graça (Rm 5.1-2), vamos conhecê-lo mais, buscá-lo para que seja íntimo, creem que isto é possível? Entendo que nem nós nos conhecemos, Jeremias 17.9,10 nos diz que o coração nos engana “[…] mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” mais adiante vem à resposta de que o Senhor é o único que esquadrinha o coração, ou seja, Ele examina com atenção e detalhadamente, nos investigando e nos provando para dar a cada um conforme procedemos e conforme o fruto de nossas ações. Crendo Nele ou não, é somente Deus que nos conhece profundamente, de nada adianta cuidarmos somente do exterior, sendo cautelosos do lado de fora, cumprindo as regras na luz do dia pra não ser punido ou por medo de críticas, medo de ser repreendido ou de não ser aceito. O cuidado principal é aqui dentro, e Deus já sabe os segredos de nossos corações (Sl 44.21). É do coração que se originam as coisas más e nos contaminam, em Mateus 15.11,19 está escrito: O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem. Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. Sejamos cautelosos com a origem de nossos pensamentos, Provérbios 16.30 alerta: “O que fecha os olhos para imaginar coisas ruins, ao cerrar os lábios pratica o mal”, sejamos persistentes buscando auxílio do alto, pois não vamos aguentar a carga sozinhos, foi pra isso que Jesus veio, para nos aliviar (Mt 11.28). Tenhamos a ousadia do Rei Davi que desabafou com o Deus Poderoso pedindo a Ele para que sondasse o seu íntimo para desta forma o guiar e direcionar pelo caminho eterno (Sl 139. 23,24). Paz e bem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s