Inunda-me.


..Incomode-nos ao tentarmos desviar o olhar de Ti, mesmo que por um momento, incomode-nos quando nosso orgulho, arrogância e soberba quiserem se sobressair e quando precipitadamente começarmos a julgar nosso irmão (Mt 7.1-5), advirta-nos ao criarmos conceitos precoces e nos desarme de qualquer julgamento (Is 64.6). Brade em nosso íntimo, quando estivermos indiferentes e insensíveis ao sofrimento do próximo, um pequenino que pode não nos oferecer nenhuma vantagem, mas que para Ti tem um valor inestimável (Mt 26.35-40). Ah Espírito de Deus, perdoa-nos e incomode-nos quando temos a oportunidade de compartilhar alimento para o corpo e para a alma e em nosso egoísmo e orgulho somos terrivelmente omissos “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado’ (Tg 4.17), perdoe-nos, advirta-nos e nos ensine a nos amarmos uns aos outros (1 Jo 4.9-11). Incomode-nos quando surgirem ofertas que não provém de Ti, e estivermos a um passo de lhe entristecer (Ef 4.30); Sussurre dentro de nós, quando estivermos dispersos da Tua Palavra (Jo 14.26) e nos distanciarmos dela, advirta-nos quando estivermos sendo somente ouvintes da Palavra de Deus e não cumpridores dela. Sussurre quando sutilmente deixamos que a duplicidade em nosso coração nos contamine (Tiago 1.8), quando loucamente achamos que não tem problema servirmos ao Senhor um pouco e servirmos a nós mesmos, nossas próprias concupiscências carnais (Pv 27.20; 1Jo 2.16). Incomode-nos quando presumirmos ainda que remotamente que sabemos de tudo, e que os outros é que estão sempre errados e desta forma nos esqueçamos de nossas misérias. Incomode-nos quando tratarmos a Tua Palavra como um simples livro histórico, poético ou de autoajuda e nos esqueçamos de que ela é viva e eficaz, é poderosa para nos confrontar e desvendar nossas mentiras, a nossa verdadeira condição. Incomode-nos ao cairmos no erro da mesmice, da oração medíocre, mecânica e sem sentido, e da religiosidade hipócrita e louca, incomode-nos ao pensarmos que as máscaras que usamos ocultarão quem realmente somos, desperte-nos para a Verdade! Ah querido Espírito, nos chacoalhe e incomode-nos principalmente pelas almas abatidas e sedentas de Ti, faça-nos entender a urgência de ajudá-las, sensibilizando-nos aos seus clamores. Incomode-nos, pra que intercedamos a favor de nossos vizinhos e familiares, pelos indivíduos que desconhecemos e até por aqueles que nos fazem mal (Rm 12.17-21). Faça arder em nossos corações amor genuíno pelo próximo. Brade em meu ser neste exato momento, enquanto escrevo estas palavras, enquanto algum leitor percorre os olhos em cada letra, peço para que toque profundamente em nosso íntimo. Me advirta veementemente quando começar a sucumbir a hipocrisia da aparência cristã e me distancie do verdadeiro evangelho libertador. Me advirta Espírito Santo quando eu estiver indo por caminhos da mesmice, do convencimento que não preciso mais aprender nada da Palavra, que não preciso mais de um conselho sábio e ache que sou imune a minha própria carne e as setas do maligno (Ef 6.16) me inquiete quando achar que sou sábia a meus próprios olhos e deixe de temer ao Senhor da minha vida (Pv 3.7). Querido Espírito Santo, me advirta quando a ambição por possuir bens quiser ser o maior objetivo da minha vida e deixe de buscar a Tua presença. Me incomode e corrija quando meu coração estiver se voltando para a incerteza das riquezas que é tão passageira e corruptível (Sl 49.6,7; 11, 13-14,17; 1 Tm 6.17-19), me corrija quando começar a cobiçar a riqueza e prosperidade do ímpio (Sl 49. 16,17). Santifica meus lábios para que não falem enganosamente, que destes lábios só saiam palavras agradáveis e edificantes (Cl 4.6) e rendam louvor a Ti (Sl 63.3), faça uso destes lábios para “[…] dizer a seu tempo uma boa palavra ao que está cansado […]” (Is 50.4). Me ajude querido Espírito a afirmar e viver a integridade de Jó: “Não falarão os meus lábios iniqüidade, nem a minha língua pronunciará engano” (Jó 27.4). A medida que vou estreitando meu relacionamento contigo, me ensine a não querer classificar meus erros, a seriedade do pecado que cometo, considerando que posso selecioná-lo. Junto minhas forças pra implorar e gritar bem alto: NÃO ME LANCES FORA DA TUA PRESENÇA (SL 51.11), NÃO SE RETIRE, NÃO SE AFASTE, ME CORRIJA QUANTAS VEZES FOR NECESSÁRIO MAS NÃO ME PRIVE DE SUA PRESENÇA, DE SUA HABITAÇÃO AQUI DENTRO DE MIM, NA MINHA MENTE, NO MEU CORAÇÃO, NO MEU SER, NO MEU ÍNTIMO, NEM POR UM SEGUNDO. EU NÃO SUPORTARIA. POIS A TUA AUSÊNCIA,É AUSÊNCIA DE VIDA, DE AMOR PLENO, DE ALEGRIA, DE RELACIONAMENTO SINCERO! Então meu Querido Amigo fique, habite aqui dentro de mim pra nunca, nunca, nunca mais sair (1 Co 3.16).Não desista de nós, de mim, fique, fique, aqui dentro, permaneça aqui QUERIDO E DOCE ESPÍRITO SANTO e Incomode-nos! Paz e bem

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s