Oração por um Novo Ano

WS086094

Senhor, tenho olhado à minha volta, e tenho permitido que minha vista vá além do que me circunda, para repousar em sistemas iníquos e maculados que, aos poucos, vão tomando de assalto o meu país. Minha atenção tem sido atraída para esferas governamentais e políticas, onde a corrupção, a desfaçatez e a maldade têm se tornado endêmicas; ao ponto de já não ser possível extirpá-las, sem que o organismo doente morra. E minha sensação de impotência tem trazido desânimo e desencanto.

Senhor, não quero desistir de minha responsabilidade de cidadão, mas, neste ano novo, por tua graça, e com tua ajuda, gostaria de voltar meu olhar e minha atenção para círculos mais próximos. Gostaria de reforçar minhas responsabilidades cristãs com aqueles em relação a quem posso, de fato, ter alguma responsabilidade. Gostaria de fazer o bem, da forma como me for dado fazer, a quem me circunda de perto.

Senhor, ajuda-me, em 2015, a ser um vírus do bem; uma influência por contato; que contamine por proximidade: uma sombra de árvore, uma bica de água, um sofá de descanso. De modo que aquele que me procurar encontre refrigério, atenção, orientação, oração, palavra edificante, o que for. Que os problemas globais e macroeconômicos não me desviem a visão do que posso ser e fazer, aqui e agora. Com gestos, ações e reações provenientes do teu amor e da minha gratidão.

Rubem Amorese

Anúncios

Deixa-me banhar em tuas águas.

O texto a seguir é uma oração e ao mesmo tempo uma reflexão de alguém que desprendida de religiosidade, sentiu e ainda sente muita sede de um Deus tão Maravilhoso. Creio que nunca houve um tempo com tanta carência de Deus em nossas vidas, vamos nos voltar mais para o Ele que já sabe o que se passa conosco, nossos gemidos já foram interpretados e compreendidos pelo seu Espírito Santo (Rm 8.26). Vamos nos voltar mais pra Quem realmente pode nos ajudar e assim teremos a oportunidade de conhece-LO um pouco mais! “Já me atraíste para o deserto de sequidão, onde a escassez de água é insuportável. Atraíste-me para começar a conhecê-LO melhor. Agora que a ausência de Água Viva (Jo 4.10, 7.38) causou-me sede insaciável e fez-me entender minha condição de dependente, atrai-me um pouco mais, um pouco mais… Depois do deserto, tens me atraído até as margens dos teus rios, o manancial tranquilo, aos poucos vou me aproximando das margens, meus pés estão machucados, minha pele está áspera e seca, nos meus lábios a poeira do deserto cruel, quase não há forças pra ficar de pé, só que o Senhor atraiu minha alma sedenta pra estas margens, o Senhor que é a própria Água Viva despertou-me do sono. Nas margens do rio existe a esperança de um recomeço, a água é transparente então eu me aproximo aos poucos, puxo o ar dos pulmões pra poder sentir o cheiro suave dos teus rios, ah! Como é bom estar aqui Senhor! Achego-me mais um pouco, estou cansada, foram muitos dias andando na sequidão, as feridas da caminhada ainda sangram um pouco, mas eu quero me aproximar mais deste rio perfumado, já posso sentir o frescor, o respingar das águas cristalinas, o som doce da leve correnteza, já posso sentir o cheiro suave de teus rios. Pronto Senhor! Cheguei até as margens, onde o Senhor me atraiu, meus joelhos pesam e acabo me prostrando na margem, então me inclino um pouco pra sentir o cheiro de perto, quero estender as mãos pra beber um pouco desta água limpa e fresca, e quando me inclino um pouco mais, vejo que meu rosto está refletindo nestas águas… Meu Deus! É meu semblante que está refletindo ali? Minha face aparenta estar cansada, mais envelhecida, pois a ausência de água no deserto me desfigurou um pouco, meus lábios estão rachados, mas vejo algo diferente, o brilho está um pouco ofuscado, mas se prestar bem atenção posso ver um leve brilho nos olhos, as lágrimas derramadas pelo deserto lavaram estes olhos (Sl 6.6; 42.3; 126.5), depois que me vi nesta água espelhada, preciso tomar ao menos um pouco… Que maravilha Senhor! Ah, como são suaves suas corredeiras, são águas cristalinas que nos purificam águas que curam nossa alma, curam nossas feridas profundas, águas que nos confortam e nos dão refrigério (Sl 19.7). Agora que cheguei até aqui, nas margens do rio, atrai-me um pouco mais, ensina-me ir mais além. Se já sinto Tua presença nas margens do rio, fico imaginando quando entrar nele, quando mergulhar nele até ficar submersa. E quando eu mergulhar Senhor, ah quando me submergir penso que minha face irá resplandecer como a de Moisés quando se encontrava contigo no Monte Sinai para escrever as Tuas palavras (Gn 34.29-30,33-35). Seria muita ousadia almejar isso? Seria presunção de minha parte ou Tu queres que eu continue insistindo a adentrar nos teus rios? Ah Senhor, como a sua Presença é importante pra mim!! Fica comigo pra sempre, a Tua presença me dá alívio, ela supre minha deficiência, me faz ter esperanças, faz-me sentir amada e cuidada. Atrai-me aonde Tu queres que eu chegue, até onde a Tua Vontade soberana me dirigir, confio em Ti, pois me conheces profundamente, minha alma é lâmpada para Ti, sei que enxergas o meu íntimo (Pv 20.27). Cada partícula do meu ser, cada batida do coração, cada fôlego que puxo pra respirar quer Te servir, Te adorar, Te conhecer, Te agradar, quer mergulhar em Ti. Se meu corpo é seu Templo como a tua palavra diz (1 Co 3.16), então faça morada completa, pra nunca mais sair. Se neste Templo existir sujeira, obscuridade, e tudo aquilo que não te agrada, então me lave completamente, aperfeiçoe-me, santifica-me, para receber um Ser tão puro e Maravilhoso que é o Teu Espírito Santo. Tua vida em mim me satisfaz mais do que qualquer outra coisa, me atinge Senhor com seu amor, renove minhas forças pra prosseguir te adorando sempre e te servindo, minha alma quer seguir-te de perto (Sl 63.8), obrigada por me atrair a Ti, obrigada Senhor! Deleito-me com a Tua doce palavra, meu coração se alegra quando busco alimento nela (Sl 19.8), pois desvenda minha miséria, me esclarece a verdade, ela me constrange quando estou a um passo de te entristecer. Querido Senhor, estou nas margens do rio (Sl 46.4), quero muito mergulhar nele, minha alma está me ensinando aos poucos, o sussurro dela me incomoda pra que me volte mais para Ti, eu estou indo Senhor, me espere, eu estou indo…” “Pois fartou a alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta” (Sl 107:9). Vamos mergulhar neste rio, vamos? Paz e bem

SEMPRE É TEMPO DE DAR GRAÇAS

“Habite, ricamente em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração. E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai”. (Colossenses 3.16,17)

Obrigada Senhor, pelo ano que já passou e pelo novo ano de oportunidades

Obrigada pelas provações, pelas decepções, e por tudo que doeu

Obrigada por ter usado tudo isso pra ensinar a te valorizar mais, a te amar mais

Obrigada por me mostrar que estar dentro de tua vontade é mais importante do que ver a minha vontade sendo realizada

Obrigada por me ensinar a buscar tua presença mesmo quando ela, aos meus olhos, parecia estar distante

Obrigada por mostrar como sou imperfeito, incapaz, e dependente de Ti

Obrigada por mostrar como és fiel mesmo quando eu não o consigo ser completamente

Obrigada pelos amigos que me deste, por aqueles que se foram e pelos que ainda vais enviar

Obrigada por cuidar de minha saúde, de minha família e de toda a minha vida

Obrigada por usar as diversidades para que minha confiança em Ti cresça e floresça em obediência a tua vontade

Obrigada por valorizar o meu talento; ensina-me a usar conforme a Tua Palavra!

Obrigada por ouvir essa oração, e falar diariamente comigo

Obrigada por ser o meu Deus, o meu Rei, meu Salvador, meu Senhor e Amigo

Obrigada por se importar com minha existência, sim, tu sabe que eu existo, se importa comigo e me ama, eu sei disso Senhor.

Obrigada pelas lagrimas derramadas tanto em momentos de alegria como de tristeza, obrigada por recolher cada uma delas com tuas santas mãos

Sim Jesus, obrigada por tuas bênçãos infinitas sobre minha vida e sobre os meus, por tua Salvação imerecida na Cruz, prova do teu grande amor por mim

Fica comigo Senhor, não me deixa ser guiada pelo meu coração, mas guia meu coração a Ti.

Em nome de Jesus Cristo, teu filho Amado.

Amém.

ORAR COM A PALAVRA DE DEUS

Orar é simplesmente estar com Deus, ouvindo-O, falando com Ele.

Encontrar-se com a Palavra de Deus é encontrar-se com o Amor de Deus, amor ao Seu Povo, amor a cada um de nós, cujo nome está gravado na palma da Sua Mão. O Espírito Santo inspirou a Palavra, e ficou na Palavra. A Palavra, fragrância do Espírito, expira Deus, e inspira-nos para as coisas de Deus. A Palavra de Deus é Deus conosco, dum modo sensível, palavra que nos alimenta, que frutifica em nós.

“No princípio era a Palavra, e a Palavra se fez carne”. Cristo, o Emanuel, Deus conosco, é a Palavra, que na sua entrega e obediência ao Pai, se tornou a Palavra de Deus Encarnada. Encontrar a Palavra é encontrar Jesus Cristo, aprender com Ele, conformar o nosso coração ao Dele, cada vez mais num só com Ele. A Palavra mostra-nos assim a Salvação querida pelo Pai, e ensina-nos esse Caminho de Salvação, Jesus Cristo.

Entremos no nosso quarto, recolhamo-nos, demos tempo a Deus, para que venha ao nosso encontro. Escutemos Jesus na Palavra, aprendamos com Ele, contemplando-O na Palavra, para que seja cada vez mais íntima a nossa relação pessoal com Ele.

Grandes mestres da espiritualidade, não encontraram Jesus através de muitas leituras eruditas e sábias, mas pela vivência do Evangelho. A humanidade de Cristo facilita esta aproximação e Santa Teresa incita-nos a enamorarmo-nos desta Sagrada Humanidade, e falarmos com Ele como com se fosse um Amigo. Entremos no nosso quarto, e sem pressas, façamos um encontro com a Palavra. Este encontro deve ser feito na fé, com pureza de intenção, humildade e pobreza de coração. Então, Jesus se fará presente, e será o nosso Mestre. Na fidelidade e perseverança. Ele nos fará progredir rapidamente na Sua imitação.

A Igreja, na sua experiência milenar, ensina-nos a rezar com a Sagrada Escritura. Muitos livros, muitas experiências, muitas técnicas estão descritas. Não esqueçamos a disponibilidade e as condições para o encontro com a Palavra. A partir daí, peçamos ao Espírito Santo que nos ensine a orar. “Mestre, ensina-nos a orar” pediram os discípulos. Façamos nós o mesmo, todos os dias. Pois a vida espiritual não é tanto fruto do esforço pessoal, mas sobretudo da misericórdia gratuita de Deus, em resposta à nossa humildade.

Não nos percamos nos métodos, que, no entanto, serão uma ajuda importante inicial. Informemo-nos sobre a Lectio Divina, sobre os Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola, etc. As Edições Pneuma têm um livrinho do Pde Jonas Abib, “A Bíblia no meu dia-a-dia”, que dum modo simples, dá indicações preciosas para quem queira rezar com a Palavra de Deus.

Rezar a Palavra pode (deve) ser feito dum modo comunitário, tornando-se um momento de louvor, de discernimento, uma base sólida para o crescimento espiritual em grupo, para a ação e evangelização. Há irmãos que têm o carisma da oração e o Espírito inspira-os na interpretação da Palavra, no conhecimento das coisas de Deus, dons estes, que postos ao serviço da comunidade, a faz crescer na fé, através do louvor e da ação de graças.

Peçamos ao Espírito Santo que nos inspire na leitura orante da Palavra, que nos ensine a rezar, a contemplar a Palavra, a ser humildes e dóceis, e aprender a Sua Vontade, para que, conformado com Cristo, à glória de Deus se manifeste em nós, para nosso bem e de toda a Sua Santa Igreja!

" LUZ DA ALMA "

A oração, ou diálogo com Deus, é um bem incomparável porque nos põe em comunhão íntima com Deus. Assim como os nossos olhos corporais são iluminados ao receber a luz, assim também a alma que se eleva para Deus é iluminada pela sua luz inefável. Falo da oração que não se limita a uma atitude exterior, mas brota do íntimo do coração; falo da oração que não se limita a determinados momentos ou ocasiões, mas se prolonga dia e noite, sem interrupções.
Com efeito, não é só no momento determinado para rezar que devemos elevar a Deus o nosso espírito; também no meio das mais variadas tarefas – como o cuidado dos pobres, as obras úteis de misericórdia ou quaisquer outros serviços do próximo – é preciso conservar sempre viva a aspiração e lembrança de Deus, a fim de que todas as nossas obras, condimentadas com o sal do amor de Deus, se convertam em alimento agradável para o Senhor do Universo. E podemos realmente gozar, durante toda a vida, as vantagens preciosas que daí resultam, se dedicarmos ao Senhor todo o tempo que nos for possível.

A oração é luz da alma, verdadeiro conhecimento de Deus, mediação entre Deus e os homens. Por meio da oração, a alma é elevada até aos céus, e une-se ao Senhor num abraço inefável; como criança que, chorando, chama por sua mãe, a alma deseja o leite divino, pede que sejam ouvidos os seus apelos e recebe dons superiores a tudo o que é natural e visível.

A oração é venerável mensageira que nos leva à presença de Deus, alegra a alma, e tranqüiliza o coração. Refiro-me evidentemente à oração que não consiste apenas em palavras. A oração é desejo de Deus, piedade inefável, que não provém dos homens, mas da graça divina, como diz o Apóstolo: Não sabemos o que devemos pedir em nossas orações, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis.

Se o Senhor, na sua generosidade, concede a alguém o dom da oração, é uma riqueza inestimável e um alimento celeste que sacia a alma: quem chega a saboreá-lo, sente-se abrasado no desejo eterno do Senhor, como num fogo ardentíssimo que inflama a sua alma.

Se queres ver restaurada em ti aquela morada que Deus edificou no primeiro homem, adorna a tua casa com a modéstia e a humildade, torna-a resplandecente com a luz da justiça, enfeita-a com o ouro das boas obras, e, em lugar das paredes e dos mosaicos, ornamenta-a com a fé e com a grandeza de ânimo; e, por cima de tudo, como cúpula e coroamento de todo o edifício, coloca a oração. Assim prepararás para o Senhor uma digna morada, assim terás um esplêndido palácio real para O receber, e poderás tê-Lo contigo na tua alma, transformada, pela graça, em imagem e templo da sua presença.

PORQUE ME PROCURAS NA CRUZ

Por que, filho, me procuras nesta fria cruz,
onde este meu sofrimento tem por sua conta,
onde o martírio do calvário teve a afronta,
e o pecado do mundo em mim se fez por juz?
 
Por que só na cruz que tu procuras por mim,
 buscando aflito de tuas dores, entre as trevas,
e nesta vida de infortúnio que tu levas,
vives chorando e Me pedindo tudo assim?
 
Se acaso Me procuras no céu de teus mundos,
nos teus abismos e nos conflitos profundos,
mas tu esqueces que mais perto de ti estou.
 
Pois é no teu irmão aqui presente que tanto amo
nele me encontras e por ele que te chamo
 se Me amas, ama a ele primeiro pois nele, Eu sou!
 

TODO ATO POSITIVO É UMA ORAÇÃO

Orar é mais que obrigação religiosa
É honra que Deus nos concede,
uma audiência particular…
Orar é abraçar o infinito,
é via de comunicação
entre filho  e Pai…
É exercer a fórmula do milagre…
É do fundo da alma,
que nasce a legítima oração…
a mais íntima
profunda…
Não importa se composta
só de cinco palavras
e com erros gramaticais…
Orar não é só comunicação
meditativa com Deus…
Uma palavra positiva é oração
Um canto de louvor é oração
Um gesto de amor é oração
Um sorriso de gratidão é oração
O bem,
sob qualquer forma de expressão
é oração…
Orar é mergulhar na luz,
festejar a vida…
Não é o muito falar
que nos conduz a Deus
e sim, a concentração,
a fé…
Se sou filho de Deus
tenho que me sentir em casa,
bem à vontade,
para falar com meu Pai…
Ele não é um tirano,
não me exige horas e horas,
posição de sentido,
longas e cansativas reverências…
Não é necessário ser repetitivo
ou muito menos gritar…
Deus não é tonto,
nem insensível,
nem distraído
muito menos…surdo!
As repetições fortalecem a fé
Não servem para convencer a Deus
Quando nos convencemos,
ele já está convencido…
  ELE age em nós,
somente através de nós…